Hiperatividade e Desatenção – a abordagem alternativa

TDHAComo mãe de uma criança com bastante energia, que apresenta algumas dificuldades na aprendizagem, devido à constante falta de atenção e a pedido de uma leitora, deixo aqui algumas palavras sobre a Hiperatividade e Défice de Atenção.

Alerto para o facto de eu não ser psicóloga clínica e não ter formação médica na qual me possa apoiar para traçar diagnósticos ou dar sugestões médicas. Sugiro sempre a procura de um especialista se for essa a vossa vontade, de ter apoio para a vossa criança, e podem por exemplo dar uma vista de olhos pelo Portal da Hiperatividade.

A procura de um psicólogo ajuda a traçar um perfil da criança que pode não assentar no TDHA, mas sim em outras situações que podem estar a causar desconforto e transtorno na criança. Como processos de dificuldade de aprendizagem, dificuldades com os amigos, mau relacionamento com os pais e professores.etc.

Falo como mãe, que se preocupa e que tem contacto com algumas dificuldades, suas e de outras mães, que partilham as suas histórias, que não são de todo fáceis, mas são sempre de esperança!

Eu acredito que são crianças que precisam de estímulos, de um acompanhamento por vezes mais especializado, de professores com vontade de os fazer brilhar, de pais com muita força e muita garra, porque é uma luta contínua para que o futuro seja promissor…e acreditem que não é fácil, mas não é impossível.

Definição de TDAH (Transtorno de Défice de Atenção e Hiperatividade):

A hiperatividade é um dos componentes mais conhecidos do TDAH – Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade. A criança hiperativa mostra atividade maior que outras crianças da mesma idade. É comum as crianças serem ativas, sem que isto seja uma hiperatividade anormal ou patológica. A diferença é que a criança hiperativa mostra um excesso de comportamentos, em relação às outras crianças, além de dificuldade em manter a concentração, impulsividade e agitação. A criança hiperativa é um desafio para seus pais, familiares e professores. in Instituto Paulista de Defice de Atenção

Como identificar?

TDAH do Tipo Desatento:

  • não enxerga detalhes e faz erros por falta de cuidado;
  • dificuldades em manter a atenção;
  • parece não ouvir quando se fala com ela;
  • tem dificuldade na organização;
  • não gosta de tarefas que exigem esforço mental prolongado;
  • frequentemente perde objetos;
  • distrai-se com facilidade;
  • esquecimento nas atividades rotineiras.

TDAH do Tipo Hiperativo/Impulsivo:

  • inquietação, mexendo as mãos e os pés ou não parando quieta na cadeira;
  • dificuldade em permanecer sentada;
  • corre sem destino (em adultos, sentimento de inquietação);
  • dificuldade em fazer uma atividade em silêncio;
  • fala excessivamente;
  • responde a perguntas antes delas serem formuladas;
  • age como se fosse movida a motor;
  • tem dificuldade em esperar a vez;
  • interrompe conversas e se intromete.

Ainda é possível o TDAH do Tipo Combinado:

  • dificuldade em terminar uma atividade ou um trabalho;
  • ficar aborrecida com tarefas não estimulantes ou rotineiras;
  • falta de flexibilidade;
  • é imprevisível;
  • não aprende com os erros passados;
  • percepção sensorial diminuída;
  • problemas de sono;
  • difícil de agradar;
  • agressividade;
  • sem noção do perigo;
  • frusta-se com facilidade;
  • não reconhece os limites dos outros;
  • dificuldade no relacionamento com colegas;
  • dificuldades nos estudos.

509888.gifSeguindo agora a temática do meu blog, que pretende sempre apresentar alternativas para lidar com situações, deixo alguns pontos que penso serem importantes para ajudar estas crianças a lidar com a vida, com as suas dificuldades e desafios.

Sugestões:

– Dormir as horas necessárias, muitos comportamento agressivos têm a sua origem em falta de descanso.

– Dar muito reforço positivo. Se conseguir terminar os trabalhos de casa a tempo fazer uma festa, dançaram à volta da mesa, dar abraços e dizer coisas como : “eu sabia que eras capaz!” E isto deve ser usado para todas as conquistas.

– Manter a rotina. Crianças que não tenham rotina são muito ansiosas. Precisam de organização e metodologia.

– Praticar um desporto, o Karaté é uma boa sugestão. Ajuda no desenvolvimento motor, a gastar a energia extra. Há mães que me falaram também no Hipismo como uma solução boa que tem dado frutos com os seus filhos. Sugiro ainda o Yoga e meditação que poderá ver nos meus artigos sobre estas temáticas.

– Ter uma conversa com os professores. Explicar a situação e o que ela exige deles, sim porque o trabalho também tem que vir deles. Explicar a situação para evitar que sejam rotulados de mal-educados, brutos e maus alunos. Se tiver um relatório médico certificado poderá solicitar um ensino especializado para o seu filho e que o mesmo seja inserido em turmas com menos alunos.

– Tentar não rechear o quarto com muitos brinquedos, quantos mais estímulos, maior a desatenção.

– Ser compreensivo, perceber que o nosso filho tem dificuldades e por isso exige ainda mais de nós que sejamos pais à altura, para o apoiar, ensinar, escutar e orientar.

– A alimentação também deverá ser cuidada:

A ingestão de uma boa quantidade de hortaliças, vitaminas, cereais, é essencial para uma alimentação saudável, porém há alimentos que podem ser evitados para diminuir esses problemas.
Alimentos e bebidas contendo cafeína devem ser retirados da dieta, visto que a cafeína tem poder excitatório. O excesso na ingestão de carnes vermelhas também pode ser um fator decisivo, pois podem agir como estimulante físico aumentando a excitação.
Devemos nos preocupar também com aditivos alimentares , por exemplo os salicilatos, que são substâncias usadas em alimentos para dar cor e sabor. Esses aditivos podem bloquear a produção de protaglandina, um fluido corporal que age como hormônio e controla muito dos processos físicos no corpo estimulando as células nervosas.
As prostaglandinas estão envolvidas nas reações alérgicas que bloqueiam a sua liberação, sendo assim, deve-se observar o paciente e descobrir alimentos que para ele são alergênicos. O açúcar refinado em excesso,deve ser evitado, pois pode aumentar a produção de adrenalina.
O ômega 3 e o ômega 6 são considerados gorduras essenciais para o nosso corpo, as quais obtemos através da dieta e não somos capazes de produzi-las. O nosso corpo usa essas gorduras essenciais para formar hormônios responsáveis por muitas funções. O aumento na ingestão de ômega 3 e ômega 6 pode trazer benefícios comportamentais nas crianças hiperativas. Alimentos ricos em gorduras essenciais são os peixes, óleo de canola, soja, semente de linhaça e óleo de prímula.E dar primazia a uma dieta sem gluten in (ver artigo)

Alimentos que contém salicilatos e devem ser evitados:

• Frutas secas
• Morango, framboesa, amora
• Laranja
• Damasco
• Pepino
• Picles
• Molho de tomate
• chás

Muita Luz
Sara Aisha

visite-nos no Facebook

Anúncios

One thought on “Hiperatividade e Desatenção – a abordagem alternativa

  1. Por quê Karaté? Esse lobby ainda tem raízes!

    Eu diria que qualquer arte marcial tradicional (que se pratique de kimono – judo, tae kwo do, aikido, kempo, ju-jitsu, etc.) obriga a criança a um ritual de preparação e concentração tão importantes como o desempenho físico. Depois em adolescente, se gosta, pode experimentar outras mais informais, como boxe, kickboxing, ju-jitsu brasileiro etc. Digo isto porque nestas mais informais (onde incluiria o Thay Boxing) a componente física está muito mais presente pelo que a criança dispende imensa energia física, mas não mental – dica: o cérebro dispende 25% de energia de todo o nosso corpo.

    Como em tudo, nada como conhecer os mestres. Há maus indivíduos em todos os campos, sejam professores de português, natação, hipismo, ou de artes marciais. Se tiverem dúvidas, esperem pelo final da aula e questionem – perguntar não ofende se não for feito com segundas intenções.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s