apoio educacional · crianças indígo/cristal · home

Crianças Indígo – os incompreendidos!

índigoE se já aqui abordámos as Crianças Cristal, agora é a vez de vos falar um pouco das crianças Indígo. Percebo que é um tema que interessa a grande parte dos pais, vejo isso pela aceitação que o artigo Crianças Cristal teve, um trabalho que está a ser desenvolvido com uma grande amiga a Elis, e também pelas pessoas que me procuram e me falam dos seus filhos, sempre com a esperança que eu lhes responda, ele é cristal ou indígo!

Por isso, deixo aqui algumas características para que ajudem a compreender melhor o ser maravilhoso que são os nossos filhos!

Como reconhecer um Indígo:

* Têm alta sensibilidade
* Têm excessivo montante de energia
* Distraem-se facilmente
* Têm baixo poder de concentração
* Requerem emocionalmente estabilidade e segurança dos adultos
* Resistem à autoridade se não for democraticamente orientada
* Possuem maneiras preferenciais na aprendizagem particularmente na leitura e matemática
* Aprendem através do nível de explicação, resistindo à memorização mecânica ou a serem simplesmente ouvintes
* Não conseguem ficar quietas ou sentadas, a menos que estejam envolvidas em alguma coisa do seu interesse
* São muito compassivas; têm muitos medos tais como a morte e a perda dos amados
* Se elas experimentarem muito cedo decepção ou falha, podem desistir e desenvolver um bloqueio permanente.

Estas crianças têm uma estrutura cerebral diferente, capaz de ir  além do plano intelectual, e é desta forma que surgem como mentores e alavancas no processo  de destruição dos seguintes paradigmas da sociedade:

– A distância entre pensar e agir:  com elas essa distância tendencialmente se irá estreitar. E como isso é feito? Terminado com o estigma de não fazermos aquilo que pensamos. Isso levará a  uma sociedade mais tolerante, autêntica e mais confiante, e com um aumento significativo na capacidade das pessoas se relacionarem entre si de forma positiva.

– Mudar o foco do Eu para o Próximo: com uma sociedade mais autêntica e crente no valor da humanidade, este foca ajuda-nos a canalizar um maior respeito e consideração pelo outro. Isto irá quebrar as barreiras criadas pelo egoísmo, a inveja, a exclusão social, o racismo e todas as formas de acentuar de forma negativa a diferença que nos une. Assim começaram a imperar valores como a solidariedade e a ajuda.

Como seres que vêm para quebrar com velhos padrões, não gostam que as coisas lhe sejam impostas, muito menos  de forma autoritária. Não tente manipulá-los, enganá-los, não seja falso e muito menos desonesto. A educação deles não deverá ter base situações que possam criar sentimentos de culpa ou medo (mas penso que isto não é aconselhável a nenhuma criança!) São crianças instáveis, que num momento são infantis e de repente podem parecer mais velhos que você, por isso aprenda a lidar com isso.

2907_792 Truques para a sua educação:

 – A linguagem deve ser de amor, afeto e atenção;
– Abrace muiiiiito! Brinque muito, transmita-lhe segurança e conforto!
– Quando começarem a crescer eduque com base no respeito e na liberdade. Permita que aprenda as suas lições de modo a que consiga aprender a lidar com elas com paz e harmonia.
– Evite que a criança associe dor a mal ou fraqueza.
– Promova a sua curiosidade inata, deixe-o experimentar tudo o que for possível, pois possuem uma vontade de conhecer mais e mais, muito mais do que outras crianças.
– Com o inicio da idade escolar, fomente os conceitos:“dar”, “repartir”, “aceitar”, “verdade” e “não julgar”, e acima de tudo baseie os seus ensinamentos na sinceridade e na verdade. Que a verdade é a melhor forma de encarar a vida e de resolver obstáculos.
– Na entrada da adolescência, ensine os conceitos: “juízo”, “independência”, “descriminação” e “reflexão”  e mais tarde “experiência”, “liberdade”, “responsabilidade” e “estar alerta”

Cuidados a ter:
Com a roupa, evite tecidos muito fibrosos, e como têm muita energia é natural que não tenham tanto frio.
Evite grande contacto com aparelhos electrónicos, pois são muito sensíveis às suas vibrações.
Faça do seu lar um poço de tranquilidade pois são muito sensíveis ao stress.
Alimentação: dificuldade em tolerar a comida processada e aditivos, açucares e cafeína. Por isso se quer evitar o comportamento hiperativo, evite também a ingestão de: doces, as bebidas artificialmente coloridas tortas, hamburguers e chocolates. Agora existem tantos produtos mais saudáveis capazes de substituir estes alimentos, por isso não desespere! é que se mantiver uma alimentação baseada nos alimentos menos bons, eles irão funcionar como uma droga, fornecem uma grande quantidade de açucar, que cria um pico / hiperatividade, e depois quando o efeito termina, dá-se uma quebra e a criança sente que necessita deles outra vez. Promova uma dieta rica em vitaminas, evite o gluten, carne de preferência branca e veja com o seu pediatra se existe alguma intolerância à lactose. Dê preferência aos alimentos orgânicos!

criançaNa Escola:

É importante perceber que estas crianças não se adaptam com facilidade aos padrões tradicionais de ensino. A sua forma de aprendizagem é reflexiva, criativa, participante e não através da memorização, o que facilmente os cataloga como sendo distraídos e desatentos e por isso muitas vezes tipificados como hiperativos ou com défice de atenção e ainda dislexia (TDHA). Isso cria lacunas na sua aprendizagem, pois como não acompanham o ritmo acabam por se desinteressar e com isso ter um pior desempenho escolar. Por isso, esteja atento, podem muito bem apontar o seu filho como problemático.

Como se comportam:

* vêm ao mundo com um sentimento de realeza e frequentemente agem desta forma.
* têm um sentimento de “desejar estar aqui” e ficam surpresas quando os outros não compartilham isso.
* a auto-valorização não é uma grande característica, frequentemente perguntam aos pais quem elas são, de onde vieram.
* têm dificuldades com autoridade absoluta sem explicações e escolha.
simplesmente não farão certas coisas; por exemplo, esperarem quietas é difícil para elas.
* tornam-se frustradas com sistemas ritualmente orientados e que não necessitam de pensamento criativo.

* frequentemente encontram uma maneira melhor de fazer as coisas, tanto em casa como na escola, o que as faz parecer como questionadores dos sistemas (inconformistas com qualquer sistema).
parecem anti-sociais a menos que estejam com outras do mesmo tipo.

* se não existem outras crianças com um nível de consciência semelhante à sua volta, elas frequentemente tornam-se introvertidas, sentindo-se como se ninguém as entendesse.
* a escola é frequentemente difícil para elas do ponto de vista social.
* não respondem à pressão por culpa do tipo: “Espera até o teu pai chegar e descobrir o que fizeste!”.
* não são tímidas quando precisam de fazer os adultos perceberem o que elas necessitam. 

Não se esqueça, como têm uma missão muito dificil, são na maioria postos de parte por serem incompreendidos! é preciso amá-los muito!

Muita Luz

Sara Aisha

Visite-nos no Facebook

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s