apoio educacional · atividades infantis · home

Mãe quero um cão! – a importância do animal de estimação

bicho-de-estimaçãoMãe quero um cão!

Acredito que a sua primeira resposta será não. Dá trabalho, suja, e depois quero ir de férias e onde o deixo? Bom eu costumo dizer que tudo tem solução. Mas não tome decisões que depois não consiga cumprir. Um  animal é um ser vivo que tem que ser tratado com respeito.

Mas quem fala de cão, fala de gatos, de peixes, de pássaros, de porquinho-da-índia, ou seja, o animal de estimação não precisa de ter quatro patas, pode ser qualquer um que a sua criança possa amar e cuidar, e que seja claro mais um membro da família!

Na altura de escolher o seu animal de estimação tenha em atenção a sua casa e o seu estilo de vida. Se optar por um cão e nunca pára em casa, talvez não seja boa ideia, eles não precisam só de comida e água, também precisam de companhia. Isto é apenas um exemplo.

Na altura de escolher:

Regra geral os pequenitos são sempre os mais desejados. São mais fofinhos, cabem na palma da mão, são ensinados desde cedo por nós. Eu não me oponho a isso, mas relembro que há muitos animais que foram abandonados e se encontram para adoção e que só precisam que lhes estenda a mão para se tornarem autênticos anjos da guarda! (veja no fim do artigo alguns locais onde poderá adotar o seu animal).

Pense sempre em pedir a opinião ao seu filho, deixei-o escolher mediante as vossas condições económicas e familiares.

adoteA mais valia para as crianças:

Vão desde cedo a aprender a respeitar cada ser vivo. Vão aprender que o amor se pode distribuir por muitas coisas e não só entre seres humanos. Se lhe incutir a responsabilidade de o alimentar e de tomar conta dele, desde cedo que está a promover nele valores de dar importância, de responsabilidade e de cuidado para com o próximo.

O animal faz companhia, traz alegria, e para crianças mais tímidas pode ser um excelente amigo para confidências.

Aprendem desde sempre as consequências das suas acções. Se não alimentarem e não cuidarem do seu animal ele poderá ficar doente e até morrer. Isso fará com que sejam mais conscientes para as necessidades dos outros. Aprendam valores como a ajuda e a partilha.

Treina a capacidade motora: o afagar, o correr atrás, o gatinhar ao lado. Desenvolvimento da audição e visão observando os movimentos do animal e os sons que emite.

Combate a alergias: existem estudos que comprovam que crianças até aos 12 meses que se relacionam com animais têm menos propensão a alergias, pois as suas defesas imunitárias desenvolvem-se para combater quais riscos de exposição aos animais.

Terapêutico: estudos revelam que o contacto com animais estimulas as áreas do cérebro relacionadas com as emoções. Aumentam as sensações de bem estar físico e emocional. Muitos terapeutas defendem que são excelentes complementos no tratamento de crianças hospitalizadas ou com deficiências mentais.

Mais um membro na família: há mais um para comer, brincar, e para se sentir pertencente, para amar e acarinhar. Os cães para companhia e diversão, as atitudes dos gatos, os movimentos relaxantes dos peixes que trazem calma e paz, tudo é válido para tomar esta opção.

Como envolver a criança nos cuidados com o animal:

– Ajudando e ensinando a quantidade de comida que o animal precisa e quando deve ser dada. Não deixe essa tarefa só para si porque o seu filho é pequeno, comece aos poucos a ensinar. E faça com se habitue a certificar se há comida e água suficientes.

 – Ensine o seu filho os hábitos de higiene que o animal precisa. Escovar, dar banho, limpar gaiola, aquário ou caixa de areia.

– Ensine-o a brincar com o animal de forma a não se magoar e não ser agressivo para o bichinho.

– Na hora de comprar alimentação e ou brinquedos, leve o seu filho e explique quais os melhores alimentos e os brinquedos mais divertidos e seguros para o vosso animal!

IMG_7831Terapia assistida por animais

 – Autismo e TDHA

Autismo: uma criança autista interage mais com um grupo de estiver um cão presente. Melhora a sua forma de comunicação e facilita a forma como absorvem as orientações para executar tarefas com mais facilidade.

TDHA: terapias utilizadas com estas crianças onde esteja um animal presentem aumenta a hipótese de sucesso e ajudam a desenvolver os seguintes aspectos.

  • aumento da auto-estima
  • redução da ansiedade
  • ajuda na memória
  • conceitos melhorados de cor, tamanho, etc
  • maior disponibilidade para interagir.

Esta terapia está dirigida também para crianças com lesões cerebrais, e tem uma forma muito particular de ser desenvolvida entre o terapeuta, a criança e o animal. – consulte aqui mais informações

 

Locais para adoção de animais:

PortugalZoófilo

Adopta-me

PlanetaAnimal

 

Muita Luz

Sara Aisha

 

Anúncios

One thought on “Mãe quero um cão! – a importância do animal de estimação

  1. A minha Mira vai sempre de férias comigo. Ela foi uma peça muito importante para uma das filhas do meu namorado, perder o medo/pavor de cães.
    Ao principio não se chegava perto dela, agora não a larga.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s