TPC’s – vamos a dicas?

PE288861_lowres-336x500Eu tenho uma opinião muito própria em relação aos TPC’s. Penso que quando são mais miúdos, e com o alargamento do horário escolar, são uma forma de não deixar as crianças brincar!

Sim são ótimos reforços para a matéria que se deu nesse dia na escola, são uma forma de com os pais e ou explicadores tentar responder àquelas dúvidas que ficaram, mas para os mais pequenos, continuo a achar que os impede de brincar!

Tenho ouvido, que a entrada no 1º ciclo representa uma grande diferença sobre tudo o que as crianças viverem até ali. Mas isso eu sei, não entendo porque reforçam tanto os professores essa ideia, nós sabemos, nós já passámos por isso!

Em primeiro lugar, é importante reflectirmos que as crianças de hoje têm um horário “laboral”, com dias muito preenchidos e pouco tempo de brincadeira e lazer (aulas, AEC – actividades de enriquecimento curricular, desportos, música, dança…). Neste sentido, é importante que os professores, ao ponderarem os TPC, tenham em conta que estes não devem ser encarados como mais uma tarefa de sobrecarga no tempo da brincadeira e da família. Não podemos esquecer a importância fundamental dos momentos em família e de que brincar ou jogar é tão importante para o desenvolvimento psíquico das crianças como a alimentação o é para o crescimento físico. (in Oficina da Psicologia)

A questão é que a diferença agora ainda é maior, mais estudos, menos bola na rua, menos vestidinhos paras as bonecas e mais bolinhas vermelhas, amarelas e verdes, que acho uma das piores invenções que o sistema de ensino poderia ter criado. (vou fazer um artigo só sobre isto! Acho terrível e anti-pedagógico!).

Mas como nós sabemos que as nossas crianças trazem TPC’s para casa, então vamos lá arregaçar as mangas e ser professores de fim de tarde:)

notinha: TPC (trabalho para carecas! ninguém mais dizia isso?)

Dicas para ajudar o seu filho nos TPC’s:

– Estabeleça um horário:
As crianças necessitam de rotina, isto garante-lhes segurança e diminui a ansiedade. Por isso combine a melhor hora mediante as capacidades do seu filho. Se for uma criança desatenta esperar por depois de jantar é complicado, estão muito cansados jão não conseguem manter o foco. Mal chega a casa, é bom deixar uns minutinhos para, o abraço, contar como foi o dia, tomar um bom banho para relaxar e aí sim começar os trabalhos de casa. Evite ter a TV ou o PC (a não ser que necessite) ligados, isso causa distração.

– Defina um local
Seja no escritório, na sala de jantar ou na cozinha, com os irmãos ou sozinho, o ideal é escolher o local com menos distrações e mais apropriado à produtividade. O ideal é terem um espaço de estudo no quarto, mas isso nem sempre é possível, por isso se tiver que ser num local de uso comum, tente que não hajam distrações. No meu caso, devido à hora que chego e para poder ajudar o meu filho, ele vem comigo para a cozinha. Assim vai fazendo, eu estou por perto para ajudar a explicar e sempre andamos com as nossas tarefas em simultâneo para conseguirmos tempo extra para a brincadeira.

– Promova a procura de ideias de forma autónoma.
Pense com os seus filhos, ajude-os a focarem-se no problema e deixe-os encontrar a solução. Mostre interesse e esteja presente, disponível: isso melhorará o desempenho. Quando crescerem, o ensino vai obrigá-los a ter espírito critico, a pesquisarem informações para trabalhos de grupo ou individuais. Se desde cedo se habituarem a pensar pela sua cabeça, a criatividade aumenta e a capacidade de resposta também. Eu sei que é mais fácil dizer que 1+1=2 depois de o ver dez minutos a tentar encontrar a solução, mas faça como eu, pegue em fruta que tem à mão e ajude-o a contar objetos para se ir habituando a visualizar e a ter que encontrar soluções.

– Corrija o trabalho
Faça uma pequena correção do trabalho. Assim poderá em conjunto com ele identificar quais as matérias que tem mais dificuldade para ajudá-lo no que mais precisa. Esta é uma ótima ferramenta de estudo.

– Reúna-se com os professores
A participação dos pais revela aos professores que existe um ambiente de apoio ao estudo, o que é vantajoso no processo de aprendizagem das crianças. Se os seus filhos está atrasado na matéria, os professores têm sugestões para incentivá-los e outros conselhos complementares. Se isto não for possível, procure ajuda externa, explicações para que ele possa estar ao mesmo ritmo que os colegas. Nos dias que correm é complicado suportar estes custos extra, então uma ótima sugestão: Volte também aos estudos! A internet é um meio eficaz para ajudá-lo naquilo que parece que já aprendeu há um século atrás! Esta é também uma oportunidade para que você  possa aprender. Pesquise um pouco para encontrar as respostas, na sua biblioteca de casa, na Internet, etc. Será sempre um recurso valioso poder mostrar aos seus filhos como podem investigar em busca de respostas. Isto faz com que o estudo também seja interativo e os miúdos de hoje gostam muito de movimento, de gadgets e plataformas web.

– Estabeleça  um plano
Elabore um calendário de entrega dos trabalhos de casa. Se aumenta a carga e as crianças têm dificuldades na gestão, o seu apoio será uma orientação valiosa, especialmente nos projetos a longo prazo. Aqui também se englobam os trabalhos de grupo e individuais. Tenha sempre em mente os prazos de entrega, coloque num calendário bonito (vou fazer calendário olha que ideia fixe!) e depois em jeito de jogo vá-se certificando que o seu filho está a conseguir cumpri-lo.

4-945278– Ofereça incentivos
Motive os seus filhos e ensine-lhes a darem prioridade aos trabalhos. Se tiverem boas notas e uma boa média pode sempre recompensá-los com alguns privilégios. Aqui lá está, evitem as gomas, os chocolates, evitar não é proibir! Mas uma ida ao cinema, um passeio, ver um filme em casa e empanturrarem-se de pipocas. Benefícios que possam ser vividos em família são ainda melhores!

– Dê o exemplo
Leia livros. Discuta ideias. Visite um museu de ciências. Aumente os conhecimentos com informação complementar. A suas ações servem de argumento quando os seus filhos pensarem em ignorar os seus conselhos. Já disse num artigo anterior (Aumentar a auto-estima das crianças) que as crianças aprendem muito mais com o que vêm do que com o que lhes é dito!

– Elogie-os
Felicite os seus filhos por um trabalho bem feito, ou por um projeto aprovado. Se demonstrar que acredita neles, a sua confiança aumenta, assim como aumenta o orgulho próprio em relação aos feitos académicos alcançados. Lembro-me de uma vez o meu filho ter demorado a tarde toda de domingo a fazer uma página de uma ficha. Ele chorava, nós com a paciência no limite…bom foram horas de muita negociação. Quando ele terminou, olhou para mim com cara de : mãe sei que estás chateada comigo! Então eu pus o rádio alto, numa música bem mexida e começámos todos a dançar e a fazer uma festa porque ele tinha conseguido! Com o tempo, vai sendo mais fácil fazer os TPC’s, porque ele também já se sente mais seguro…mas meia volta é um drama!

Realço que é nestas alturas que temos noção do tipo de aluno que o nosso filho é. Se ele não corresponder às vossas expectativas, sugiro que voltem a ler o artigo da auto-estima das crianças!

Aproveito e deixo aqui alguns sites com jogos didácticos para fazerem com as vossas crianças:

sapo Crescer

SmartKids

E vídeos:)

Números

Letras

Muita Luz

Sara Aisha

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s