Ser criança! – um texto maravilhoso

12 DE OUTUBRO DESENHOEntão é assim no meio de uma conversa que a minha melhor amiga (é tão bom ter uma BFF depois dos 30) me diz que a mãe dela escreveu um artigo para o meu blog.  Eu fico tão feliz quando vejo gente cheia de vontade de participar, principalmente quando é uma boa surpresa!

E só me dizes isso agora?!!!! – ehehehee.

Então amigos, fiquei muito emocionada com o que li…partilho com vocês!

(vou colocar na íntegra)

“(para a Sara)

A Criança é para a maioria de nós humanos, o ser melhor que há no nosso mundo, fazendo parte integrante da harmonia da Natureza, (como o sol, o céu, o mar, etc.), conjuntamente com os outros seres do universo. Personifica a Liberdade, a Coragem, o Prazer, o Bem-estar e o Amor.

A Criança representa a Esperança num Mundo melhor! E todo o adulto se lembra que outrora foi criança, que já viveu no mundo do maravilhoso e da fantasia e das possibilidades também da evolução pessoal que a criança faz recordar.

A Criança lembra o adulto como ele próprio foi, como cresceu e se desenvolveu física e psicologicamente; o início do seu percurso de vida e de como gostaria de ter sido ainda mais tempo criança! Representa o Despertar, a Inocência, o início da experiência, da vivência de cada um, no ambiente familiar e social que conhece.

Quem foi amado na infância, foi saudável e cuidado e foi feliz (apesar de contratempos, receios e anseios transmitidos também pelos pais, avós e todo o envolvimento afetivo, familiar e social circundante) encontra nela a resistência e o apoio para enfrentar as dificuldades e os desafios da idade adulta, pois ficam para sempre, lembranças significativas, memórias (cheiros, cores, rostos, imagens…) que perduram e fazem parte do começo de vida de cada um, no meio em que nasce.

Modernamente, com o aparecimento de novas ideias e conceitos, nomeadamente da felicidade e bem-estar e, sobretudo, a partir dos séculos XIX e XX, com o aparecimento da Psicologia, entre outras disciplinas, bem como o aumento da esperança média de vida, melhorias no campo da medicina e farmácia, e sobretudo nas cidades, (porque no campo e noutras épocas, a vida familiar e social era muito diferente – a relação da família, da propriedade, do trabalho e a relação com os filhos era outra); hoje em dia, as crianças, os filhos, representam para os pais, principalmente, o concretizar dum projeto de vida, a realização de espectativas, que, por vezes, são elevadas, pois, por vezes, os pais não têm em atenção as sensibilidades e as necessidades intelectuais dos seus filhos, que não sendo bem geridas, levam à infelicidade e ao desequilíbrio emocional.

escNa sociedade atual, regra geral, os pais trabalham não só para a sua subsistência, para a sobrevivência e qualidade de vida, mas visando dar conforto e amor aos filhos, protegendo-os e ajudando-os a crescer em harmonia, física e psicologicamente. O número de filhos decresceu e os pais investem na Educação, no Amor, que muitas vezes não conseguem transmitir como gostariam pois os adultos têm os seus próprios, receios, fragilidades, são egoístas, inseguros e imaturos (não cresceram, diz-se). Muitas vezes, devido a condições laborais, os pais passam pouco tempo com os filhos, compensando-os com alguns excessos, nomeadamente dando-lhes jogos em demasia, liberdade de utilização de tecnologias informáticas, com prejuízo da vida escolar também. Estas atitudes se não forem doseadas com o incutir de responsabilidade e autonomia, prática de algum desporto e saídas ao ar livre, quando possível, podem torná-los adultos mimados e com hábitos pouco saudáveis, com prejuízo do seu desenvolvimento social, devido a uma vida demasiado sedentária e egoísta.

Na escola os professores esforçam-se por transmitir conhecimentos teóricos e práticos, procuram ajudar os alunos como podem a nível de “saber ser” e “saber estar” (atitudes comportamentais de respeito próprio e ainda de respeito e consideração pelo outro e pelo meio ambiente) mas por vezes não conseguem fazer o seu trabalho, porque o aluno não corresponde, devido a não haver entreajuda entre a escola e a família.

A Sociedade também deve olhar com atenção para os Direitos da Criança, que apesar de já estarem consagrados na lei na maioria dos países ditos civilizados, na prática, ainda não estão a ser aplicados em muitos, pois há crianças exploradas, em sofrimento e também com fome.

sesame-street-schoolApostar na Educação, na integração social, saber que os filhos não são propriedade dos pais, mas sim futuros cidadãos do Mundo, que deve ser de toda a gente, poderá ser a tarefa dos pais e educadores, operadores e intermediários, visando o crescimento e desenvolvimento equilibrado da Criança, a nível físico e mental, para que esta possa ver e usufruir da Beleza à sua volta, ser uma pessoa de bem, um ser pensante e amigo do seu próximo e do ambiente, consciente do seu papel na construção duma sociedade melhor e mais solidária para com os menos favorecidos.

E Cristo disse: “Deixai vir a mim as criancinhas porque delas é o reino dos céus…”.

O Futuro é da Criança e educar para a Saúde, com Amor, Amizade, sensibilidade e bom senso, é o melhor caminho para que a sociedade possa ser mais livre e todos os cidadãos possam viver em paz, numa sociedade  que se quer mais justa e harmoniosa.

(Anabela Andrade – professora aposentada)

Muita Luz

Sara Aisha

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s