Diabetes infantil – saiba o que fazer

diabetesUm dos temas que me foi sugerido na página de Facebook do Crianças foi a Diabetes, então eu como pretendo ajudar a esclarecer pais, fui pesquisar e fazer um apanho de toda informação possível, para servir de apoio a pais que estão de braço dado com esta situação, e também para informar os outros para que possam ajudar a socorrer os vossos filhotes caso apresentem uma sintomatologia semelhante.

O que é a Diabetes:

A diabetes é uma doença que se caracteriza pela incapacidade do organismo produzir insulina, ou de utilizá-la de forma adequada, e pela presença de concentrações elevadas de glicose no sangue, uma vez que a insulina é a “chave” que abre a “porta” por onde a glicose entra nas células. Se houver falta de insulina, a glicose permanece no sangue em vez de fornecer energia às células.

Tipos de Diabetes

Diabetes tipo 1 –  causada pela destruição das células do pâncreas que produzem a insulina. Manifesta-se habitualmente antes dos 30 anos de idade mas pode ocorrer em qualquer idade.

Diabetes tipo 2 – é  mais frequente e representa cerca de 90-95% de todos os casos de diabetes a nível mundial. Esta forma de diabetes ocorre quase inteiramente em adultos e resulta da incapacidade do organismo em responder à acção da insulina.

Diabetes infantil:

Exige muitos cuidados especiais com a alimentação  e com isto a necessidade de que a criança crie hábitos muito rígidos em relação ao que come  e à forma como se alimentará de futuro. É uma realidade difícil de aceitar, pois as crianças também nascem em paralelo com os chupas, com as pastilhas. os doces, mas é uma questão de tentar substituir com produtos que são apropriados para diabéticos e que têm um sabor semelhante.

A doença  surge abruptamente e pode afetar crianças e adolescentes em qualquer idade, é um dos problemas crónicos mais comuns da infância. E o pior: sem tratamento adequado, pode provocar complicações graves, como perda da visão e amputação de membros.

Como prevenir:

As medidas de prevenção da diabetes podem ser adotadas a partir do nascimento e estendidas ao longo da infância:

– Recorra ao aleitamento materno e evite a alimentação artificial, rica em açúcares desnecessários. Muitas mães não conseguem prolongar o aleitamento por muito tempo, fale com a pediatra do seu filho e com o apoio médico opte pela melhor solução.
– Garanta uma alimentação saudável ao seu filho, para evitar a obesidade infantil. Prefira a qualidade à rapidez.
– Incentive-o a fazer desporto, a brincar e a correr e explique-lhe os malefícios do sedentarismo. Mas dê o exemplo também!

Sintomas:

Aumento da sede: a criança passa a beber mais água que o normal e, mesmo assim, continua cheia de sede.
Aumento da diurese: como consequência da ingestão excessiva de água, ocorre um aumento na quantidade de urina produzida pelo corpo, e com isto aumentam as idas à casa de banho.
Perda de peso: apesar de um notório aumento de apetite, a criança não engorda e ainda passa a perder peso.
– Destaca-se ainda:  Sonolência; Fraqueza; Câimbras; Formigamentos; Tonturas

 

Valores de referência da glicose:

em jejum de 50 a 80 mg/dl, sem jejum até 98 mg/dl

 

Como controlar a diabetes tipo 1:

– a criança diabética precisa receber injeções de insulina diariamente e controlar a entrada de açúcar no corpo, o que exige cuidados com a alimentação.

–  Para o controle da glicemia (açúcar no sangue), são necessárias várias aplicações de insulina ao dia, além de acompanhamento do nível de glicose através de monitorização, utilizando apenas uma gota de sangue (da ponta do dedo)”.

Ao contrário do diabetes tipo 2, que ocorre geralmente em adultos obesos, o do tipo 1, que aparece nas crianças, pode afetá-las em qualquer idade. É mais raro em lactentes e mais frequente em crianças de 5 a 8 anos e nos adolescentes.

• Os endócrinologistas chamam a atenção para uma epidemia do tipo 2 que existe entre os pequenos nos últimos anos, devido à alimentação pouco saudável e à falta de atividade física, que levam à obesidade infantil. Mesmo assim, o tipo 1 ainda prevalece entre as crianças. (consultem o artigo Alimentação Infantil no blog)

Aqui questiono, estão a escola preparadas para atender à necessidade destas crianças? Ou estarão a escolas conscientes da dieta alimentar que todos os dias servem nos refeitórios? Será a comida de qualidade, suficiente e capaz de facultar todos os nutrientes para os nossos miúdos? Sabendo que nos dias de hoje, cada vez mais crianças acabam por ter a sua refeição mais completa na escola devido a situações de pobreza, está a escola a conseguir responder a este desafio?

• Pais e filhos gostariam que fossem oferecidos lanches mais saudáveis nos colégios e que os professores tivessem capacitação para atender os alunos diabéticos em casos de emergência.

Qual é a sua situação?

diabetes_infantil-BlogComo controlar a Diabetes tipo 2:
Geralmente não é preciso administrar nenhum medicamento à criança, mas é essencial fazer um controlo rígido da taxa de glicose. É também necessário ajustar a dieta, retirando da alimentação açúcares de absorção rápida e incentivá-la a praticar exercício físico.

:::

A falta de tratamento pode levar ás seguintes complicações de saúde:

A Diabetes pode levar a longo prazo ao desenvolvimento de hipertensão, de doenças pulmonares, de impotência e de insuficiência renal, por exemplo.

A alimentação – cuidados a ter:

Como qualquer criança, a criança diabética deve ter uma alimentação saudável. É imperativo que os pais cada vez estejam mais conscientes do que oferecem à mesa. Com menos tempo para cozinhar refeições, acaba por se optar por refeições pré cozinhadas, mas isso é um erro que depois vai acumulando resultados indesejáveis.

Tal como nos adultos, o correto é comer mais vezes em menor quantidade. O aconselhável são 6 refeições por dia, pequeno almoço, merenda da manhã, almoço, lanche, jantar e uma ceia pequena antes de dormir. Assim evita períodos longos sem comer, que dão uma fome que não se aguenta e depois quer-se comer este mundo e o outro. Ter cuidado para equilibrar calorias, proteínas, gorduras e evitar os açúcares.

– Nas festas de aniversário: procure levar doces diet que a criança possa comer, para que ela não fique com vontade vendo os amigos a comer guloseimas. Além disso, de acordo com o médico, é possível administrar insulina de ação ultra-rápida, caso a criança coma doces ou salgados. Se deixar a criança na festa, não se esqueça de alertar os pais do aniversariante para a situação do seu filho, assim poderão controlar o que come, e sempre ajuda a divulgar a doença de modo a que todos estejamos preparados para lidar com ela da melhor forma.

se-cura-la-diabetes-infantil– Muitas vezes a tentação do doce pode estar na própria dispensa da casa, e isso faz com que para a criança seja muito difícil de resistir, principalmente se tiver irmãos que não tenham as mesmas restrições alimentares. A dieta deve ser de toda a família. Assim poderão ter uma alimentação saudável e fazer com que a criança se sinta mais pertencente e menos diferente.

– Na escola é preciso um cuidado  especial com a lancheira, com o que se manda na sandes, incluindo fruta e sumo natural.A criança precisa resistir à oferta de doces e refrigerantes das cantinas, e a escola precisa dar apoio aos alunos diabéticos.

A sua dá?

A prática de desporto:

A criança portadora de diabetes tipo 1 precisa fazer atividades físicas regularmente e em horários programados. É necessário que seja observado o comportamento da glicemia, medindo-a antes e após as sessões de exercícios, para o ajuste adequado dos alimentos e das doses de insulina.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s