apoio educacional · home

A Birra- o monstro papão de qualquer pai – mais um texto

12350341_yJmwLAmigos, hoje vamos falar de birras.

Acredito que já se estão a recordar de todos os momentos em que tiveram que enfrentar este monstro que é a Birra. Eu que o diga, ele aparece muitas vezes lá por casa, ou quando vou ás compras, ou quando se tem que pôr a mesa, ou ir tomar banho. Quando dou por mim, lá anda a Birra a dar das suas.

E depois se nós pensamos que já pouco nos consegue pôr à prova, pois a Birra veio deitar tudo isso por terra. Por vezes acredito que  é mais uma prova para nós pais de como lidamos com os obstáculos do que uma forma dos nossos filhos expressarem as suas frustrações.

As birras regra geral são uma consequência de quando a criança não obtém o que quer.  Quando a criança se sente frustrada ou zangada.  Quando a criança não consegue desempenhar correctamente uma tarefa. Quando a criança tem necessidade de chamar à atenção. As birras regra geral são mais frequentes em crianças mais ativas ou com maior dificuldade em lidar com mudanças. Quem nunca foi alvo de uma grande birra do filho?

Podem durar alguns segundos como horas seguidas, e são berros, gritaria, choradeira, e depois grita ele e grita você, enfim, é um esgotamento para todos.

Depois parece que escolhem sempre lugares cheios de gente, depois olha toda gente para nós com aquele ar reprovador e dizem: oh coitadinha da criança! Não entendo juro! Quem nunca passou por isto que atire a primeira pedra! Porque será que passamos sempre pelos maus da fita quando não queremos comprar todos os brinquedos que o nosso filho pediu em 10 minutos? Não entendo, e depois dizem que estas crianças já não sou como antigamente… bom a minha mãe nunca cedia, mas pelos vistos eles sabiam o que faziam!!! 😉

Kit SOS:

– andar sempre na mala com: tampões para ouvidos, uma caixa de calmantes, uma trela…estou a brincar:)

Como lidar com a birra:

– Se vir que o seu filho não se põe em risco e não vai magoar ninguém, ignore a birra. Ele vai ver que deixa de ser o foco de atenção e percebe, pelo menos vai percebendo que aquela forma já não funciona com os pais. Ele pode começar a aumentar a intensidade quando vê que não lhe liga, mas se se mantiver firme ele vai acabar por desistir.

– Informe que se continuar a ter o mesmo comportamento que terão que ir embora e que para próxima não vai.

transferir– Como eu costumo dizer, dê a volta ao texto. Use a distracção para lhe mudar o foco. Se ele quer um brinquedo e estão nas compras, diga-lhe que agora pode ir ajudá-la a escolher a fruta, que pode colocar no saco, e assim ele vai acabar por se acalmar. Não quer tomar banho , comece a dizer-lhe que o jantar vai ser fantástico e que se ele se despachar assim conseguem ir comer mais depressa. Tente arranjar uma alternativa para mudar o foco.

– Tente não perder a calma, tente não gritar, ou seja, não fique pior do que ele. E não ceda, se ceder ele vai perceber que em resposta a uma birra tem aquilo que quer. E é tão fácil ceder, então quando estamos com pressa para alguma coisa, é mesmo muito fácil ceder.  Quando estamos num local público e já toda a gente sabe que estamos lá, é tão fácil ceder só para ele se calar, mas isso não é solução:)

– Quando são mais crescidos fale diretamente com ele e diga-lhe que não pode fazer isso.

– Em lugares públicos também pode retirá-lo do local, leva-lo para um outro lugar, explicar que a situação não pode acontecer.

Aprenda a evitar birras:

– Não vá com eles às compras se: ele estiver com fome, se estiver com sono. Eu sei que temos horários malucos agora, mas temos que tentar que não coincida com estas alturas. Eu lembro-me de uma vez ter ido ao fim do dia e estava a escolher umas meias e tinha o meu filho do outro lado aos berros  a dizer:  Tenho fome!!! A minha mãe não em dá que comer!!!! Até trouxe as collants erradas:(

– Arranje a hora da brincadeira: e quem diz hora diz 30 minutos, aqueles que conseguir dedicar com qualidade ao seu filho quando chegam a casa. Isso faz com que fique mais feliz, relaxe do seu dias, você e ele, e quando for para ir fazer os TPC, tomar banho, colocar a mesa, já vai mais animado e não começa logo com uma atitude intempestiva.

– Seja coerente e firme: se  aplicar um castigo em resultado da birra, o castigo é para cumprir. Eles são ótimos a fazer-nos mudar de ideias, mas temos que compreender que os nossos filhos têm que conhecer a noção de limites e têm que nos encarar como adultos seguros de nós mesmos.

– Em casa: evite ter à mão coisas que ele não possa mexer. Assim ele não mexe, você não ter que repetir “não” como se não houvesse amanhã, e a birra é evitada.

Muita Luz

Sara Aisha

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s