A magia do pensamento positivo – semana 2* eliminando crenças

crencas-limitantes (1)Amigos,

decidi avançar para segunda semana deste programa, talvez porque ainda não consegui resolver a 100% os meus problemas de ansiedade, ou então porque sinto que há muita informação para partilhar que não cabe toda dentro da minha cabeça!

Além disso espero que tenham mudado o foco nos últimos dias sempre que uma situação vos fica incomodar ao ponto de vos paralisar!

Hoje vamos avançar para um tema que me tem vindo a ser dado a conhecer nos últimos tempos. Não acredito em coincidências,  alias costuma dizer-se que é na coincidência que Deus trabalha disfarçado, acredito sim que tudo tem um propósito que acontece na altura devida visando sempre o nosso crescimento pessoal.

Então ando assim dividida entre dois livros (aliás estou a ler 3 ao mesmo tempo) mas o que venho falar hoje vem do que tenho lido nas sábias palavras da Catherine Northrup, da qual já falei em anteriores artigos, e da minha mais recente guru Louise Hay.

Hoje peço que se dediquem a explorar este tema do sistema de crenças e que façam todo um trabalho de limpeza nos próximos tempos. Acreditem que muita da “roupa psicológica” que usam vai deixar de vos ficar bem, e aquela que vocês realmente gostam vai sair de vez da gaveta!

A minha experiência de vida diz-me que nós vivemos mediante as expetativas dos outros (pais, amigos, professores, parceiros, sociedade, religião) e não mediante aquilo que realmente queremos e nos faz sentido!

Desde cedo que nos ensinam como nos devemos vestir, que devemos comer direitos, que não podemos nos levantar na sala de aula. Que a mulher desde cedo tem que ter cuidado com a reputação, que o homem tem que sustentar a família. Que o correto é casar e ter filhos, ser heterossexual, trabalhar para ter dinheiro. Que a vida é dura, que o dinheiro não nasce das árvores. Que só os médicos sabem da nossa saúde…ufa…e eu nunca mais parava!

Acredito que somos muito moldados por aquilo que os outros nos fizeram crer do mundo e nós mesmos.

Eu herdei muitos dos medos e das ideias dos meus pais. Eu acho que isso é natural em todos nós pois somos educados por eles. O problema é que depois tomamos tudo isso como natural e quando damos por nós estamos a viver uma vida que não a nossa! E depois perpetuamos esse comportamento na educação que damos aos nossos filhos.

Claro que cada pai e cada mãe fazem o melhor que podem dentro daquilo que conhecem e acreditam, mas eu acho que está na altura de reservar algum espaço para deixar os outros crescerem dentro daquilo em que acreditam.  Penso que só desta forma a sociedade pode mudar e ir de encontro à evolução e a um sistema mais feliz e adequado à sociedade moderna.

Quantas mulheres não se atormentam por terem passado a suposta idade para casar e ainda estão solteiras. Quantos homens que ganham menos que as mulheres se sentem menos capazes, quantas crianças têm insucesso escolar devido a professores que acreditam e defendem um sistema já há muito desactualizado.

 

gato_leao (1)Eu passei literalmente 34 anos da minha vida a tentar assumir quem sou. Não foi fácil, porque vivi num sistema em que as minhas ideias eram: utópicas, completamente diferentes do normal. A minha forma de vestir desadequada, os meus sonhos não davam dinheiro. Em que as minhas conversas sobre espiritualidade eram desadequadas para uma mesa de café. Em que pelo facto de eu nunca ter colocado limpar a casa no topo das prioridades, fazia de mim uma futura dona de casa em perigo…resumindo. Eu sempre me debati muito com aquilo que eu gostava de realmente ser com aquilo que queriam que eu fosse. Por isso passei muito tempo da minha vida a precisar que os outros validassem as minhas decisões, porque eu claro que achava que nenhuma delas poderia vingar ou era suficiente boa ou acima de tudo adequada..até que li a Luoise Hay ehehehehe e dei um chuto nisso tudo e fui viver a minha vida! Por isso atrai durante grande parte do tempo pessoas com perfil controlador, pois eu colocava neles essa minha incapacidade de decidir com segurança.

A Loouise Hay convida-nos a fazer um exercício (que eu proponho que façam) que passa por listar todas as crenças negativas  que a família, amigos, religião nos transmitiram. Se fizerem esse exercício vão ver como ele é rico! Vão finalmente descobrir quanto vosso é herança externa e quanto é realmente parte da vossa essência!

OSHO diz que a imagem que temos de nós mesmos é aquela que é fornecida pelos outros, por isso há que de uma vez por todos nos olharmos ao espelho pelos nossos olhos!

 

Exercício :

1- Fazer a lista das crenças negativas que nos disseram a nosso respeito. Meditar sobre elas e perceber como se libertar dessas amarras que nos colocaram e achamos que faziam todo o sentido.

2- Se for pai, mãe ou educador, reveja todas as crenças que está a transmitir aos seus filhos ou alunos.

3- se tiver um cargo de chefia, reveja as crenças que passa para os seus colaboradores.

 

Pode parecer uma coisa descabida isto, mas acreditem que não é.

Manter um pensamento são, fiel aos nossos princípios e desejos é sinónimo de maior aceitação, libertação e amor próprio!

 

Há um texto muito engraçado que diz algo do género, se deixarmos cair um prato no chão ele parte, e por mais cola que coloquemos ele nunca mais fica igual. Pois aí reside a nossa responsabilidade sobre nós mesmos e os outros. Pense duas vezes antes de dar a sua opinião sobre alguém a essa mesma pessoa. Tome atenção às suas palavras, ao seu tom de voz e ao padrão de comportamento da pessoa.

frase-eu-acredito-no-respeito-pelas-crencas-de-todas-as-pessoas-mas-gostaria-que-as-crencas-de-todas-jose-saramago-153511

 

 

 

 

 

Muita LUZ!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s